Surpresa!!!

Para amigo João Celorico, a Aldeia da minha vida oferece este blogue, para dar voz às suas palavras simples e singelas, e colocar lá no alto vivências mágicas vividas, com a sua terra no coração.

Se é por falta de tempo...ou de conhecimentos para mexer no blogue, não há mal nenhum nisso! Envie as suas criações poéticas e nós teremos todo o gosto em publicar aqui!

A casa já tem amigos: 6 seguidores, incluindo eu! Entre na sua casa e veja os comentários que alguns de nós deixámos!

Atenciosamente, Susana

Um blogue cheio de poesia, com cheirinho a saudades de uma terrinha raiana, a Salvaterra do Extremo...e não só!

Blogagem colectiva

Blogagem colectiva
Na minha terra come-se bem!

Blogagem Colectiva

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Uma breve pausa...

Para meter foguete e morteiro
tem de ser uma festa de truz
mas nesta, o interesse primeiro,
é inundar tudo, tudo, de luz!

Luz, luz e muito Amor,
essa é a grande Verdade,
e as preces ao Senhor!
Este, O Jesus da Piedade!

Cumpre-me agora parar,
fazer uma breve pausa.
Lágrimas que correm devagar,
decerto são por nobre causa!

Se estar longe dá saudade,
então é verdade, decerto,
que só se mata a saudade,
do longe se fazendo perto!

João Celorico

8 comentários:

  1. Obrigado por este poema tão bonito!
    Lágrimas que correm devagar,
    decerto são por nobre causa!


    Cada vez mais...a distância faz doer, estar longe de quem amamos mais que tudo na vida, filha/neto, faz as lágrimas serem cada vez mais por uma nobre causa.
    E estamos quase a chegar a mais um 20 de Setembro.
    Que tal ir até lá ver como é?? Este ano o dia 20 é domingo.
    Mais uma vez obrigado pelo poema...vou levá-lo e publicá-lo no me blogue.Posso??

    ResponderEliminar
  2. Amigo Celorico,

    Este último verso, do seu poema pequeno e singelo, porém de grande profundeza e sensibilidade, transcrevo aqui numa forma de endossar suas palavras e ratificar o sentimento.

    Se estar longe dá saudade,
    então é verdade, decerto,
    que só se mata a saudade,
    do longe se fazendo perto!

    A sua participação na blogagem coletiva de julho, com seus versos singelos, alguns serelepes, deixaram-nos muitas saudades. Apesar de não nos conhecermos a sensação é de que temos uma amizade de anos.

    Fico feliz com a iniciativa do Aldeia da Minha Vida, em especial, da Susana, que abriu este espaço para que tivéssemos acesso aos seus versos, à sua obra em particular.

    Abraço do amigo brasileiro, saudoso,

    Antonio Regly

    ResponderEliminar
  3. Amiga Dina,
    as minhas desculpas por só agora responder, mas isto de ter um blogue é um caso sério. Bem haja pelas suas palavras. Fico feliz por ter gostado e quanto ao postar no seu blogue, faça favor de servir-se. O que aqui está é vosso! Doutro modo não tinha interesse.
    Até sempre,
    João Celorico

    ResponderEliminar
  4. Amigo António,
    feliz fico eu, com a amizade que me dedicam. Estou de rastos!
    Bem hajam, por tudo e espero não desmerecer o vosso apoio.
    Abraço amigo,
    João Celorico

    ResponderEliminar
  5. A blogosfera corri
    à procura de um cantinho
    achei tão lindo isto aqui
    que deixo cá um beijinho

    Não sou gata, sou princesa
    uma bruxa me fadou
    mas tenho quase a certeza
    que ela já se findou

    Se for verdade, ai de mim
    o que farei eu então?
    fico GATA, sempre assim?
    ajuda-me aqui João!!!

    ResponderEliminar
  6. Pricesa Gata (ou será Gato?), que estranho e intrigante pedido, embora feito de forma simpática. Confundiu-me com algum Consultor Sentimental, com um émulo do Prof. Mamadou ou da Joana Solnado? Não tenho tais atributos!
    Mesmo assim, vou responder-lhe e espero ajudá-la a resolver tão grave e premente problema. Boa Sorte!

    Um gato passar a gata
    é uma coisa sem nexo.
    É mesmo muito caricata
    esta mudança de sexo

    Se príncipe virou princesa
    e se de gato já gata se faz,
    ouça bem, minha beleza,
    deixe meu ”génio” em paz!

    Olhem que sina a minha,
    não dá para acreditar.
    Pede-me uma gatinha
    para a desenfeitiçar

    Minha princesa. Gatinha!
    Que ideia tão insensata!
    Eu podia fazê-la Rainha,
    mas ficaria sempre gata!

    Deixar de ser gata, porquê?
    Essa mudança, ninguém faz!
    Me diga, princesa, você
    tem muitos gatos atrás?

    A culpa não será da sua fada,
    nada muda da noite para o dia.
    É só você que está assustada,
    por certo, com tanta gataria!

    Princesa, minha amiga,
    penso não ser mau rapaz
    mas, deixe que lhe diga,
    eu, isso, não sou capaz!

    Para a desenfeitiçar
    bem pouco é preciso,
    pare mas é de miar
    e tome algum juízo!

    Sabe, eu não sou adivinho
    pois seu nome não revela.
    Mas, talvez que um bom vinho
    a transformasse em “cadela”!

    João Celorico

    ResponderEliminar
  7. Ui isto está bem interessante...gatos principes e princesas por aqui! Agora o vinho transformar a gata em cadela...haverá lá em Salvaterra um vinho mágico para isso? Se há , eu quero, mas para me transformar numa princesa!Será que consegues por mim?

    Bjs Susana

    ResponderEliminar

Seguidores

Acerca de mim

Lisboa, Portugal
Beirão de raiz mas quase só isso. Interessado em tudo quanto tenha interesse. Bloguista acidental. Amigo do seu amigo.